Portugal é brutal!

Foi num amanhecer rosado que o Armindo me acordou para contemplarmos Gibraltar, rochoso e imponente visto do mar. A lua cheia encantava o cenário que nos diz algo, a nós portugueses, que regressamos a casa depois de tantos mares navegados… Soprava uma brisa surpreendentemente quente de terra, a corrente marítima estava forte mas favorável e os 30 nós de vento tornaram esta passagem memorável! Sentimos-nos privilegiados e mais uma vez abençoados pelo sucesso de mais uma delicada etapa. E entusiasmados com a proximidade de Portugal decidimos continuar a navegar. Cerca de 10 horas depois entravamos noutra corrente forte e favorável, 8 nós de corrente arrastaram-nos para dentro da Ria Formosa em direcção a Faro. Finalmente chegávamos ao nosso querido PORTUGAL!!

Gibraltar

Quanta felicidade, quanto entusiasmo por regressarmos a casa! Porque embora cada região tenha as suas maravilhosas particularidades, temos uma base comum e reconhecemos-nos nas ementas, nos sons, nas prateleiras dos supermercados, nas montras das pastelarias e nas pessoas. Começaram os reencontros há tanto esperados, a celebração da vida e da vitória, o termos conseguido chegar sãos, salvos e felizes!

 

Ria Formosa

Guardamos o mês de agosto de 2018 para percorrer Portugal até onde o vento permitisse. De Faro fomos para Lagos, depois Sines, Sesimbra e Cascais. De cidade em cidade, de amigos em amigos, orgulhosos deste incrível país ser a nossa pátria. Voltamos a saborear o bacalhau, as alheiras, as sardinhas assadas, passeamos nas ruas cuidadas. Mostramos Portugal aos nossos filhos com a alegria e o relaxamento de quem chega a casa. E maravilhamos-nos com este país, excelente no clima, na natureza e na cultura, com as cidades luminosas e piturescas, com a calçada portuguesa, com os trilhos pedestres, com as praias e rios fabulosos, as grutas e as cascatas, os festivais para todos os gostos!

Grutas de Lagos

Cascais

Casa Paula Rego com os avós (Cascais)

No MAAT com o Martim (Lisboa)

A mostrar a nossa História…

… no Mosteiro da Batalha

Visitamos lugares, criamos novas memórias, reavivamos as antigas. Depois o vento não nos deixou subir mais, a nortada esteve forte e persistente e nós decidimos ir à minha cidade-natal de comboio. O Porto, onde cresci, onde está a minha querida família de origem e a outra, a que eu escolhi. Fomos abraçar com força aqueles que tanta falta nos fizeram! E quando o mês acabou e altura de partir chegou, sentimos que soube a pouco.

Em casa com a família

e os amigos!

Ficaram tantos amigos por ver e sentir, tantos almoços, lanches e jantares por partilhar… Mas agora teremos tempo, estamos de volta, estaremos por perto! Porque mesmo depois do tanto que se viveu e cresceu, somos os mesmos e vemos-vos iguais também. A essência não muda e isso sabe tão bem!!

A despedida da equipa da Nestlé e do Sr. Eduardo Brito Coelho, presidente da Casa dos Açores em Lisboa.

E partimos confiantes rumo a mais alegrias, rumo às nossas ilhas favoritas, as mais lindas pérolas de Portugal, os Açores!

2 Comments on “Portugal é brutal!

  1. Em Vila Real de Santo Antônio… começa a minha viagem para norte. Grato pela vossa aventura.

  2. Muito feliz e emocionada após essa leitura. Que a UNIÃO e o AMOR sejam permanentes na vida de vocês. Um beijo com toda a minha admiração e amizade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.