Uma “visatrip” à cidade-país Singapura

Indignada comentei com a Nini, portuguesa que vive há vários anos em Bali, que tinha de ir a Singapura só para renovar os nossos vistos, ela respondeu “Ah! vais fazer uma visatrip!”. Desconhecia o termo, muito familiar para quem quer prolongar a sua estadia em Bali. Quem entra de avião, vê o seu passaporte ser carimbado gratuitamente e fica contente. Concedem 30 dias de estadia, mas não informam que existe um outro tipo de visto, um visto que permite os mesmos 30 dias com o pequeno pormenor de ser extensível! Este segundo custa 35 dólares e é uma opção de quem entra –  ou de quem o sabe!! E raramente um estrangeiro o sabe!…. Enfim, fiquei furiosa mas seguindo as orientações dos serviços de imigração, no dia seguinte, meti-me num avião com as crianças e fui a Singapura. Mais uma vez retiramos o melhor da experiência e adorámos o pouco que vimos – Ficamos surpreendidos!! já que não somos fãs do turismo urbano. Pena foi a estadia ser tão curta! Sem dúvida que tentaremos lá voltar com o nosso Benyleo!! 😊

Gosto de perceber o nome dos sítios – Conta uma lenda malaia que um príncipe de Sumatra ao visitar esta ilha viu um animal que julgou ser um leão, dando-lhe por isso o nome de Singapura (Lion City). Mais tarde deram-lhe o nome de Temasek (Sea Town) e esta, devido á sua excelente localização rapidamente se tornou um importante posto comercial.

E da História – Em 1613 os portugueses chegaram e incendiaram totalmente a cidade! E enquanto ocuparam Malaca, Singapura não voltou a ter a importância de antes. Foi “gerida” por Holandeses, Ingleses, Chineses e Japoneses. Passou por conturbadas crises sociais e politicas e só em 1965 nasceu a Republica de Singapura como um estado autónomo. Passados apenas 10 anos era o 3º porto mais importante a nível mundial, a seguir a Roterdão e Nova York, e possuía a 3ª maior refinaria mundial. Em 2004 o aeroporto de Changi é consagrado o melhor aeroporto do mundo, ultrapassando os 30 milhões de passageiros regulares, o que revela muito acerca da importância deste pequeno país asiático!

Singapura, uma ilha em crescimento (literalmente, já que desde a independência conquistou ao mar 100Km2 e ainda planeia aumentar outros 100 no futuro!!…), é uma referência mundial, economicamente e tecnologicamente. Mas socialmente…. é só para os que podem trabalhar! Aqui não há direito à reforma – e sim, é desolador ver velhinhos curvados a recolher tabuleiros e a dar informações no metro… Educação? Dizem que têm das melhores do mundo, exigente e caríssima!!!

Mas a próspera Singapura pergunta-se o que é ser cingapuriano, tal é a miscelânea de culturas e religiões que a compõem. A cidade, que não é grande e tem uma China Town e uma Litle India, diz partilhar um conjunto de valores, os da subserviência à família e à autoridade, a disciplina, o trabalho árduo e o desejo de sucesso. E sim, este é um dos maiores choques Ocidente/Oriente. Quem decide quem é que está certo?!  Os Orientais acusam os ocidentais de disrupção e dificuldade em aceitar regras, os Ocidentais acusam os outros de falta de criatividade e pensamento lateral… Na minha humilde opinião, a Humanidade só tem a ganhar com estas diferenças 😉

 

Uma obra-prima do design urbano – Gardens by the Bay

Os maiores do Mundo –  têm a maior estufa do mundo, a maior cascata indoor do mundo, o maior aquário do mundo, a maior piscina do mundo, a maior roda gigante do mundo e a maior concentração de milionários do Mundo!!!! E eu que julgava que os portugueses tinham esta paranóia, até têm… mas aqui têm muito mais!!!

 

 

 

Até breve Singapura!!

 

One Comment on “Uma “visatrip” à cidade-país Singapura

  1. Boa tarde,

    A Marinha Portuguesa, através da célula de Acompanhamento, Aconselhamento e Defesa vem solicitar que entre em contacto com o seguinte email:

    comnav.ncags@marinha.pt

    O motivo deste email é estabelecer contactos prévios, de forma a garantir o vosso transito seguro pelo GOA.

    O meu nome é Carlos Pais.

    Continuação de boa viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.