Como se prepara uma volta ao mundo?

img_6721

Quando decidimos que queríamos dar a volta ao mundo à vela imaginámos que daria muito trabalho chegar ao dia da partida. Agora, que este dia está próximo, posso dizer-vos:

– Deu muuuuuuito mais trabalho do que eu imaginava!

Sinceramente, deu tanto trabalho chegar aqui, que várias vezes nos perguntamos porque o fazíamos e por vezes até pensámos em desistir… Ainda bem que não o fizemos J agora já passou! Para uma família abastada ou altamente patrocinada, que compre feito e mande fazer, será certamente mais fácil. Tudo depende do projeto em questão, do barco que se tem, dos meios de que se dispõe e do que se pretende. Obviamente, não existem check-lists universais. Cada um tem de fazer a sua. Partilho aqui a nossa, num formato abreviado, mas que permite terem uma ideia mais clara do que foi organizar a partida para uma aventura destas e que com certeza responderá a algumas das vossas questões!

3 anos a escolher o barco certo – tínhamos um monocasco mas depois de experimentar um catamarã decidimos que tínhamos de mudar de barco! Foi uma longa procura, acho que o Armindo fez um “doutoramento” na área, pelo tempo que passou na net a ver sites de barcos… E porquê um catamarã? Tem mais espaço, mais luz, não temos de viver de lado (quando estamos a velejar), a sala e cozinha (locais onde passaremos mais tempo) ficam à tona da água e têm vista para o mar;)

(In)Definição da rota – há cerca de 2 anos começamos a planear a rota. Como adoramos e nos identificamos bem mais com a América Latina escolhemos a rota de Magalhães. Sonhámos e estudámos toda a costa atlântica deste maravilhoso continente, traçamos o caminho por entre os incríveis fiordes da Patagónia, imaginámo-nos a beber um whisky com gelo do glaciar, a conhecer a maravilhosa flora e fauna e depois de centenas de horas de net a estudar o assunto, recebemos a recusa de uma seguradora em nos fazer um seguro da viagem por causa da rota!…. começamos a pensar, ponderamos e concordamos, eles tinham razão! Há 4 meses mudamos para a atual rota (vamos pelo canal do Panamá). E eles nem sabiam eles que ¾ da tripulação nunca velejou além Açores!!!…

Pobres crianças, e se ficam doentes? – sabemos que este é o primeiro pensamento de muita gente e sim, estaremos por vezes muito longe de um hospital. Mas não tanto como alguns pensam, a maior parte do tempo estaremos em terra e muitas das travessias serão inferiores a 4 dias. De qualquer maneira, houve uma grande preparação a este nível, fizemos exames médicos (eu até tirei a vesicula e o apêndice), consultas do viajante, fomos vacinados, levamos uma mini-farmácia projetada por um médico amigo e contamos com a tecnologia em caso de necessidade.

Vão viver de massas e enlatados?! – Não!!! Eu até dou muita importância a uma alimentação saudável (exceto nos doces… um aspeto a melhorar!) e sendo muitas das travessias inferior a 4 dias e porque temos congelador, frigorifico e uma caixa de frio (o frigorifico tem uma “portinha” que dá para um armário onde está sempre fresquinho) planeamos alimentarmo-nos da mesma maneira, com produtos frescos e locais. Levaremos viveres e água com fartura, até conseguirmos comprar o tão ambicionado dessalinizador (máq. espetacular que transforma água do mar em água potável). E mesmo nessa altura, levaremos água com fartura!!

E a escola? – A Benita passou para o 2º ano e o Leonardo está a iniciar a pré-escola. Felizmente, no nosso País é permitido o Ensino Doméstico (nem tudo é mau!…) e nós os pais, vamos dar-lhes as aulas. Tivemos o apoio da escola da Benita (Colégio do Castanheiro) e da querida professora Liliana que nos disponibilizou toda a informação sobre as metas curriculares e preparou material qb. Compramos os manuais adotados pela escola para o 2ª e 3ª anos e com o apoio da Porta Editora, teremos acesso gratuito à Escola Virtual. E sinceramente, com uma viagem destas no currículo, escola não lhes vai faltar! Terão aulas práticas de Geografia, Ciências, História, Inglês, Desporto com fartura – Vão aprender a velejar, surfar, etc., – aprenderão a respeitar a diferença e a admirar e reconhecer o verdadeiro tamanho da nossa Casa <3

E o papel? – Que papel? – O papel! – Quanto a documentos, vivemos num mundo burocrático, já se sabe… Passaportes, cartões de cidadão, certificados de nascimento (no caso de ser necessário renovar o passaporte fora do país), documentos do barco (como o novo barco é belga e além da mudança de dono mudamos-lhe o nome, tivemos de tratar ainda de mais papeis), bancos (cartões de crédito, cartões pré-pago, escolher bancos, fechar contas, abrir contas), seguros, venda do carro, aluguer da casa e por daqui em diante. É preciso tratar. Ponto.

E vão viver do quê? – este é logo o primeiro limite que a nossa cabeça nos quer impor! Connosco não funcionou;) poupamos durante os últimos 4 anos, temos alguns rendimentos e não temos medo de trabalhar. Trabalhamos muito para chegar aqui e planeamos continuar a trabalhar. O Armindo tem competências para colocar uma placa no barco a dizer “BOAT SERVICE” e resolver os problemas do barco alheio. Eu, até gostava de me ver noutros papeis profissionaisJ

E o que levam? – Como se imagina, o ir viver para um barco implica uma drástica redução de TUDO! Implica um árduo trabalho de SELEÇÃO, selecionar pouca coisa para levar, selecionar o que é para dar, o que é para deitar fora, o que é para vender e o que é para encaixotar. Para as crianças foi um pouco mais difícil mas agora que reduziram os brinquedos para 1/10 não sentem falta dos restantes. Para mim, foi trabalhoso, mas um alívio. Agora temos menos para arrumar, para lavar, para secar, para gerir! 🙂 Levamos pouca roupa, livros qb, poucos brinquedos, material de desporto com fartura (padle, surf, badmington, windsurf, mergulho, bicicletas, skates, trotinete, etc.), algum material de comunicação (PC, ipad, rádio, telefone por satélite, antenas, material de vídeo e fotografia), algum material de segurança (coletes, arnês, EPIRB, AIS, apitos, lanternas, very-lights, mochila sos) e Muitaaa ferramenta!………….

E então, é simples?

12 Comments on “Como se prepara uma volta ao mundo?

  1. Muitas felicidades para a realização do vosso sonho, que de certeza é também o de muitos açorianos.

    Pedra Filosofal

    Eles não sabem que o sonho

    é uma constante da vida

    tão concreta e definida

    como outra coisa qualquer,

    como esta pedra cinzenta

    em que me sento e descanso,

    como este ribeiro manso

    em serenos sobressaltos,

    como estes pinheiros altos

    que em verde e oiro se agitam,

    como estas aves que gritam

    em bebedeiras de azul.

    eles não sabem que o sonho

    é vinho, é espuma, é fermento,

    bichinho álacre e sedento,

    de focinho pontiagudo,

    que fossa através de tudo

    num perpétuo movimento.

    Eles não sabem que o sonho

    é tela, é cor, é pincel,

    base, fuste, capitel,

    arco em ogiva, vitral,

    pináculo de catedral,

    contraponto, sinfonia,

    máscara grega, magia,

    que é retorta de alquimista,

    mapa do mundo distante,

    rosa-dos-ventos, Infante,

    caravela quinhentista,

    que é cabo da Boa Esperança,

    ouro, canela, marfim,

    florete de espadachim,

    bastidor, passo de dança,

    Colombina e Arlequim,

    passarola voadora,

    pára-raios, locomotiva,

    barco de proa festiva,

    alto-forno, geradora,

    cisão do átomo, radar,

    ultra-som, televisão,

    desembarque em foguetão

    na superfície lunar.

    Eles não sabem, nem sonham,

    que o sonho comanda a vida,

    que sempre que um homem sonha

    o mundo pula e avança

    como bola colorida

    entre as mãos de uma criança.

    In Movimento Perpétuo, 1956

  2. Quando começarem a viagem… que Deus vos guie. Eu cá estarei para pedir a protecção Divina para todos vós. Esperamos receber notícias no Diário de Bordo, que acalentem as nossas preocupações pois…. mar é mar.
    Beijos e que Deus vos proteja

  3. O Site está muito giro. Irei acompanhar-vos. Quando partem?
    Tudo a correr bem!! Deus vos acompanhe!!! Grande Abraço.

  4. Sigo-vos no facebook e vou seguir agora também este vosso site.
    Como radioamador que sou espero poder contactar-vos durante a viagem.
    Seria também muito interessantes se pudessem ter o AIS p+ara também vos poder seguir aqui https://www.vesselfinder.com/
    Desejo-vos tudo de bom e ventos favoráveis.
    Antº Guerreiro

  5. Simples não é, mas descrito por ti até parece!!! Boa Viagem e experiências mil 🙂

  6. Quando se realiza um sonho,nada a temer.A experiencia e sabedoria que trespassará para muitos e sobretudo para as crianças marcarão os restajntes dias de qualquer das vidas
    Desejo-lhe bons ventos e felicidades,Se tiver como acomapnhar vossa viagem transmitem -me,
    Até breve

  7. Que. DEUs os. Guie.! Adorei. Vossa coragem de. Realizar o sonho.estive nos. Acores e compared o verda a Irlanda ,os montes. A Suissa ,e o mar por todo lado ,onde a vista alcanca da-nos uma. Vontade de Ver o que ha. Alem…E. Voces Vao ! Se passarem pelo. Rio. Ou. Lisboa. Digam. Vamos. Nos. encontrar.Bons ventos,Chuvas Breves ,e sol. Moderado.lou.

  8. Foi dada a partida!!! Bons ventos e um mar de Almirante para que corra sempre tudo muito bem! Vamos acompanhar essa ousada viagem e espero que o Rio de Janeiro esteja programado nessa rota. Os amigos cariocas aguardam por vocês. Beijos, Sandra.

  9. Que os bons ventos os sigam. Ficaremos na torcida e ansiosos por notícias. Realizei a circunavegação com a família de catamaran ( st Francis 44) entre 2004 e 2007. Deixo meu contato para possíveis trocas de experiências. BV.
    Ricardo Portela no face em Curitiba

  10. Como diz Amyr Klink “o verdadeiro náufrago é aquele que nunca chega a largar”.
    Que o bom vento vos leve e aproveitem sempre todos os bocadinhos. A vida são dois dias e a experiência que vão reter e as vivências são enormes.
    Como tive oportunidade de conhecer um senhor nas Caraíbas que quando lhe perguntei, “How are you today Sir?” ele me respondeu” It’s a nice day, I’m blessed”. É assim mesmo, poucochinho mas enorme ao mesmo tempo. Encham-se bem do que vos rodeia. E pesquem q.b. …!!
    Bons Ventos, bom Mar, muita Alegria, e espero cruzar-me convosco algures nesse Azul fora.
    Um abraço pleno de Mar!!
    João

  11. Cheguei aqui hoje, espero que não tenha chegar atrasado para acompanhar a vossa viagem. Neste momento onde estão? Ganharam um seguidor. Tambem sonho fazer uma aventura parecida com a minha família, mas não de barco, mas como tenho dois rapazes pequenos fico sempre a pensar como será. Aqui percebo que serão pessoas de sorte como os vossos filhos que tem oportunidade de conhecer o mundo, ver pessoas diferentes aprender que existe mundo, para além do que a vista alcança. Boa viagem. Abraço ricardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *